sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Faxinando

Sentindo a necessidade de rever tudo... de fazer uma espécie de "retiro emocional". Precisando de um tempo pra mim, pra me cuidar,  me mimar, fazer o que eu gosto e esquecer todo o resto.
Hoje tive uma folga inesperada do trabalho. Tá achando que fui pra praia, pro cinema,  pro salão de beleza? Ao contrário,  fiz a maior faxina dos últimos tempos. Daquela caprichada, mas tão caprichada que quando percebi estava com um cotonete limpando um cantinho inacessível!  Que loucura, som no volume máximo e o pensamento bombando... tenho disso: quando estou muito nervosa, triste ou ansiosa nada melhor do que uma faxina pra me relaxar. Me acalma mais do que tarja preta.
Daí percebi a metáfora dessa arrumação toda: estou tentando organizar a alma. Limpar gavetas onde guardo traumas antigos, tirar ar teias que encobrem um amor vencido e de repente doar a quem possa dele fazer melhor uso. Mudar as velhas convicções de lugar, substituir as que achar necessário,  lustrar o que habita de melhor em mim. Jogar no lixo sentimentos que não me levam a lugar nenhum e arquivar em definitivo pessoas que não me fazem bem.
Terminei exausta mas muito aliviada, nada melhor que alma lavada pra quem quer recomeçar...
Status: em um relacionamento sério comigo mesma! Kisses

quinta-feira, 22 de setembro de 2011


Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!
Clarice Lispector

sexta-feira, 4 de junho de 2010


Atualmente, minha terapia é escrever...É como ter um conversa interna. Pensamentos jogados na tela do computador. Na falta de amigos, só me resta conversar comigo mesma! Rs Tá! Não sou nenhuma lunática! Acho até sadio... é uma forma de organizar os pensamentos, de torná-los mais "palpáveis", sei lá...
Gosto de poder voltar depois ao blogue, ou à agenda - seja lá o que for - e poder relembrá-los. Com a minha ausência de memória crônica, os textos viram um arquivo de estados psicológicos, de lembranças. Leio e lembro exatamente o que estava vivendo, sentindo e pensando ao escrever.
O problema é que ando sem paciência. Pra tudo. Até pra mim mesma e minhas bobagens... Por isso ando ausente e deixando o blogue tão desatualizado. Não sei explicar, mas vai passar. Tudo passa! E espero que a próxima fase me traga textos mais interessantes...

segunda-feira, 17 de maio de 2010


Existem pessoas que não gostam de cães,
Estas, com certeza, Nunca tiveram em sua vida Um amigo de quatro patas Ou, se tiveram, Nunca olharam dentro daqueles olhos Para perceber quem estava ali. Um cão é um anjo Que vem ao mundo ensinar amor. Quem mais pode dar amor incondicional, Amizade sem pedir nada em troca, Afeição sem esperar retorno, Proteção sem ganhar nada, Fidelidade vinte e quatro horas por dia? Ah, não me venham com essa De que os pais fazem isso, Porque os pais são humanos E quando os agredimos Eles ficam irritados e se afastam... Um cão não se afasta Mesmo quando você o agride, Ele retorna cabisbaixo Pedindo desculpas por algo que talvez não fez Lambendo suas mãos a suplicar perdão. Alguns anjos não possuem asas, Possuem quatro patas, um corpo peludo, Nariz de bolinha, orelhas de atenção, Olhar de aflição e carência. Apesar dessa aparência, São tão anjos quanto os outros (aqueles com asas) E se dedicam aos seus humanos tanto quanto Qualquer anjo costuma dedicar-se. Às vezes um humano veste a capa de anjo E sai pelas ruas a catar alguns anjos abandonados à própria sorte, E lhes cura as feridas, alimenta, abriga Só para ter a sensação de haver ajudado um anjo... Deus quando nos fez humanos Sabia que precisaríamos de guardiões materiais Que nos tirasse do corpo as aflições dos sentidos E nos permitissem sobreviver a cada dia Com quase nada Além do olhar e da lambida de um cão... Que bom seria se todos os humanos Pudessem ver a humanidade perfeita de um cão!

Autor desconhecido

sábado, 1 de maio de 2010

Apaixone-se

Amanhã, apaixone-se
Porque o dia seguinte é o dia mais importante da sua vida.
É no dia seguinte que sabemos se o dia de ontem valeu a pena.
É no dia seguinte que acordamos para a realidade ou dormimos no sonho.
A vida da gente começa no dia seguinte e só existe uma maneira de viver: APAIXONADO.
Por isto dance, dance como se ninguém estivesse vendo você,
Trabalhe como se não precisasse de dinheiro,
Corra como se não houvesse a chegada,
Ame como se nunca tivesse sido magoado antes,
Acredite como se não houvesse frustração,
Grite como se ninguém estivesse ouvindo,
Beije como se fosse eterno,
Sorria como se não existissem lágrimas,
Abrace como se fossem todos amigos,
Durma como se não houvesse amanhã,
Crie como se não existisse crítica,
Vá como se não precisasse voltar,
Faça a próxima viagem como se fosse a última,
Vista-se como se não conhecesse espelhos,
Proponha como se não existissem as recusas,
Brinque como se não tivesse crescido,
Levante como se não tivesse caído,
Mergulhe como se não houvesse medo,
Aprecie como se fosse eterno,
Viva como se não houvesse fim.
Apaixonar-se é um exercício de jardinagem: arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, espere, regue e cuide.
Terá um jardim.
Mas esteja preparado porque haverá pragas, secas ou excesso de chuvas.
Se desistir, não terá um jardim.
Terá um descampado.
A paixão não se vê, não se guarda, não se prende, não se controla, não se compra, não se vende, não se fabrica.
A paixão é a diferença entre o sucesso e o fracasso.
Entre a dúvida e a certeza.
Entre aqueles que gostam do que fazem e aqueles que fazem o que gostam.
Apaixonados não esperam, agem.
A paixão é o que faz coisas iguais serem diferentes.
Lembre-se que a arca de Noé foi construída por apaixonados que nada conheciam de navegação e de embarcação e o Titanic foi feito por engenheiros profissionais, fabulosos, que queriam mostrar seu poder.
Amanhã, quando acordar, pense se hoje valeu a pena e APAIXONE-SE.
Porque em 24 horas você vai entrar no dia mais importante da sua vida: O DIA SEGUINTE.

(Não sei de quem é o texto, conheci através de um vídeo motivacional em um antigo emprego. Mexeu comigo. Amo esse texto e compartilho com vocês! Bjo)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Vida louca


Acorda, se veste e corre que o dia dura menos que salario minimo! As horas ganham de mim e uma estafa que não descansa nunca... Quando eu me dou conta, já são meio dia! Num piscar de olhos já se foi um mês! E fica uma sensação de impotência, de insatisfação por nunca poder fazer o que quero, só o que eu preciso e nem sempre dá tempo ainda assim.
De repente a vida passa tão rápido e deixo pra trás tudo que sempre gostei: ficar à toa, sair por aí, meus momentos contemplativos, minhas manias doidas... fazer as unhas! Ah! Que saudade de ir no salão! De repente eu tô ficando velha, feia e gorda e dentro de mim uma inquietude sem explicação. - Tá! Eu sempre tive disso mas agora me incomoda! Será que é crise de meia idade já? Bom, lá se vão quase trinta e eu não gosto muito da idéia de ter de amadurecer!!!!
Um mundo de coisas pra fazer e pelo menos tirar um tempo pra escrever minhas bobagens eu tenho que ter! Deixa eu ir que nessa correria rotineira, nessa mania de querer aproveitar todos os minutos do dia, quase esqueço de dormir!
Beijos a todos e até breve!!!

sábado, 21 de novembro de 2009

De volta e em definitivo!!!


Eu aqui de novo depois de um longo exílio... Mas dessa vez em definitivo: computadorizada e plugada como gosto! Divagando diretamente da Ilha da Magia, minha nova Terra Natal... rs

Meio sem tempo, trabalhando demais mas garanto que estarei por aqui com posts novos ok? Beijos a todos


(É bom estar de volta...)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Meio off...

É, eu sei... faz tempo hein? Pois é... a vida anda meio complicada nos últimos meses e essa é a minha justificativa pra essa falta de inspiração e postagens.
Perdão, saudades e logo estarei de volta com posts novos, juroo! Beijos a vocês, meus raros (porém fiéis) leitores! rs

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Procura-se...


"Eu quero a sorte de um amor tranquilo..." Um amor que consuma essa chama que arde no meu peito, que acalme a minha inquietude sem fim, que me ponha no colo e me faça sentir em paz... Alguém que me faça chorar de tanto rir e que ponha um sorriso nos meus lábios quando eu estiver chorando. Alguém que se importe, que me dê atenção, que tenha paciência pros meus momentos de infantilidade e mal humor extremo, que me aceite, que me adore... que me chame de meu bem... (isso aqui tá ficando piegas demais! rsrsrs)
Enfim... quero alguém que faça meu coração querer sair pela boca... é pedir muito? rs

segunda-feira, 30 de março de 2009

Certezas


Não quero alguém que morra de amor por mim…

Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.

Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo,

quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.

Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim…

Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível…

E que esse momento será inesquecível..

Só quero que meu sentimento seja valorizado.

Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre…

E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.

Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém…

e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos,

que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras,

alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho…

Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons

sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente

importa, que é meu sentimento… e não brinque com ele.

E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca

cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.

Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter

forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe…

Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.

Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia,

e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos,

talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.

Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas…

Que a esperança nunca me pareça um “não” que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como “sim”.

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder

dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim,

sem ter de me preocupar com terceiros…

Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…

Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas,

que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim…

e que valeu a pena.

Mário Quintana