quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Não tem jeito


Alguém por favor me dê uma passagem só de ida pra Bangladesh!
Tudo o que eu queria nesse carnaval era solidão, sossego, isolamento... Precisando faxinar a alma porque simplesmente não dá pra ficar sobrepondo histórias e fingir que não dói.
Mea-culpa... Sempre! Mesmo assim não mudo! Me chame de teimosa, turrona, infantil, o que for. Que mude o mundo hipócrita ao meu redor que prefere meias palavras, falsos sorrisos, mentiras "piedosas", sentimentos camuflados, intenções reprimidas...
Não vou pôr porra de fumê na minha alma pra agradar a ninguém. Continuo transparente como as águas da praia de Porto de Galinhas (saudades).
A ferida tá aberta. E eu cutucando... cutucando... Tendência masoquista essa... Hora dessas eu esqueço e quando perceber não sobra nem cicatriz!
Mas, um dia eu aprendo...

1 comentários:

Flaviane disse...

"Lembre-se somos apaixonáveis... somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes... afinal de contas NÓS SOMOS O "A M O R"...

"PORQUE SOU DO TAMANHO DAQUILO QUE ME VEJO, E NÃO DO TAMANHO DA MINHA ALTURA."


Amo vc sua insana....

Postar um comentário